18 de fevereiro de 2008

O regresso às manifestações espontâneas

De vez em quando o PCP volta às manifestações espontâneas conseguindo desta forma aproveitar e amplificar o descontentamento em relação às políticas do governo. Desta vez foi mais sofisticado e ao interferir na actividade interna do PS foi longe demais, o PCP já não respeita o funcionamento dos partidos.
Foi porque estava em causa a actividade interna do PS que desta vez não vimos os sindicalistas do costume (até porque estavam ocupados no congresso da CGTP), a FENPROF teve o cuidado de dizer que se desmarcava desta iniciativa e passou a ideia de que a convocatória foi feita por sms. Foi tudo tão espontâneo que até haviam porta-vozes da manifestação que não se identificaram.

1 comentário:

jpgn disse...

Pedro, lá estou eu a vir a terreiro defender o PCP... até parece que tenho alguma a ver com "eles" :-)

Mas quando dizes que foram longe demais ao interferir na actividade interna do PS, eu tenho de lembrar as constante interferências, de todo lado, nas actividades internas do PCP, seja porque votam de braço no ar, ou porque suspendem e expulsam militantes que vão contra as regras do partido.
"o PCP já não respeita o funcionamento dos partidos", disses tu; Teve bons professores, digo eu...

E não nos esqueçamos da maior interferência de todas que é a lei do financiamento dos Partidos, feita na medida certa para prejudicar apenas o PCP ao não permitir a utilização das receitas da Festa do Avante! para financiar o Partido.

Um abraço, camarada.